SEO bnext1

SEO – a diferença entre 100 clientes e 100 usuários

Gerar tráfego não é algo fácil. Exige, em geral, um site bem estruturado, bonito, com conteúdo frequente e boas funcionalidades. O SEO é parte do trabalho aqui, mas não necessariamente é colocado como prioridade. O erro, para a maioria das pessoas, é achar que o SEO é apenas mais um aliado para conseguir aumento de tráfego em um site na web – e elas não poderiam estar mais enganadas.

O Search Engine Optimization, ou SEO, surgiu em função do domínio das ferramentas de busca, como Google e Bing, em relação à forma com que pessoas acedem a informações pela web. Como tais ferramentas possuem mecanismos e critérios para tornar buscas inteligentes e gerar hierarquias a partir do que usuários procuram, o SEO apareceu como uma forma de alinhar conteúdos a esses critérios.

Sim, primeiramente, o objetivo puro do SEO era o de gerar tráfego – fazer sites “aparecerem” no topo da lista. E, em muitos aspetos, continua a ser esse o objetivo. Porém, os profissionais do ramo que levam seu trabalho a sério sabem de duas coisas:

  1. Ranquear em primeiro é algo que depende da palavra-chave à qual nos referimos – e nem sempre é essa a mais procurada pelos usuários
  2. Gerar tráfego em termos de volume chama a atenção, mas isso não significa que esse tráfego é formado por usuários qualificados

Por maior que seja o tráfego em um site, orgânico ou provocado, a conversão pode tornar números gigantescos em esforços caros e desnecessários – em outras palavras, tudo o que foi gasto gerou enorme público, mas ninguém de fato está comprando ou consumindo algo por ali.

SEO – que caminho devemos trilhar?

O parceiro Cristiano Gomes, da Bnext1 Web Consulting, especialista em SEO e SEM e com experiência em marketing digital em diversos segmentos, explica que muitas vezes a falta de foco é o problema que leva a grandes gastos e poucos resultados. Apenas colocar dinheiro em AdWords ou utilizar-se das já batidas receitas de SEO, que estão a ficar para trás, pode levar a pouco retorno sobre o investimento. Alguns pontos que muitas vezes são colocados de lado, nesse sentido, são essenciais:

SEO bnext1

Foco – Decidir qual é o targeting

Cristiano Gomes, da Bnext1 Web Consulting, aponta que a falta de definição de alvos leva a estratégias ineficazes de SEO e SEM. “Com uma boa análise da concorrência, conseguimos compreender quais os comportamentos lineares entre as marcas, e que focos eles seguem online. Com isto, e um bom outreach, conseguem entender onde a vossa marca se pode destacar no mercado (o valor da diferenciação é fundamental nos mercados de hoje), e assim, criar uma estratégia web, que vá atingir o público alvo do nosso produto.”

O mito do “primeiro no Google”

Planeamento e análise não são tempo jogado fora, promete Gomes, da Bnext1 Web Consulting. “Quando as pessoas procuram no Google, procuram para resolver o problema. Como experts em SEO, temos de nos focar nisso, em ajudar as pessoas a resolver os problemas. Se querem vender mais nas vossas lojas online e pensam que comprar um produto específico e estar em primeiro lugar no Google é o que vai fazer com que consigam vender cada vez mais, estão enganados.”

“Quando as pessoas procuram por um produto específico, caso o utilizador pretenda comprar na hora , ou seja, agindo com reação e não consegue, ele vai sempre procurar alguém, alguém que o influencie, que dê uma opinião indicando que aquela marca é a melhor. Dessa forma, o utilizador vai procurar de imediato no Google a solução. E qual é a solução? O utilizador vai querer perceber se aquilo que recomendaram tem o fator veracidade.”

SEO – popularidade não é conversão

Uma empresa não pode ter o mesmo foco online de um Youtuber ou blogger. Embora a popularidade seja bem-vinda sempre, ela deve ser uma consequência de um trabalho de marketing bem feito, e não seu ponto de partida. A conversão é a chave para um site ou campanha de sucesso para uma empresa. Ter um milhão de visitas em uma loja online e apenas 100 clientes a comprar algum produto é praticamente um case de como NÃO desenvolver uma estratégia de marketing digital.

A grande questão é o comportamento. Quando um trabalho de marketing percebe o comportamento do usuário, conseguindo assim torná-lo um cliente, o mecanismo de conversão é desvendado. Com um bom planeamento, o mesmo milhão de visitas pode gerar um fluxo de 10 mil ou 20 mil clientes de facto convertidos. Ainda assim, o comportamento é algo em constante mudança. “Não se trata de um serviço único (SEO), mas sim um serviço de acompanhamento, que permite análise de data de comportamento do cliente e permite à empresa entender qual o comportamento humano por detrás de cada visita aos websites”, Gomes, da Bnext1 Web Consulting.

Conheça nosso parceiro

Bnext1 Web Consulting

A Bnext1 é uma empresa especializada no desenvolvimento e acompanhamento de marketing online (branding), ou seja, através da implementação de medidas de construção e consolidação de uma marca no mercado.

Site da MeuPPT segundos depois, com "pacote" de otimizações de código simplesmente ativado no painel de plugins

Por que melhorar a velocidade de um website?

Não se trata apenas de uma questão de capricho. Melhorar a velocidade e desempenho de um website é algo fundamental. A velocidade de um website determina o sucesso de muitas estratégias de marketing e vendas, ou mesmo de um negócio como um todo.

Muitas soluções, especialmente no popular WordPress, envolvem a instalação de novos plugins, gastos com ferramentas online e pagamento de horas sem fim para informáticos. A verdade é que o processo de otimização pode ser mais simples e envolver menos gente, dinheiro e recursos.

A velocidade de um website tem três implicações principais:

  1. É medida pelo Google, em termos de otimização, e influencia no ranking da página nas buscas
  2. Quando lento demais, um site é rapidamente abandonado pelos usuários
  3. Se já há lentidão, a tendência é que isso piore com o tempo, à medida que agregamos conteúdo e funcionalidades

Velocidade de um website – Google PageSpeed

O Google PageSpeed é uma referência para medir a velocidade de um website, bem como ajuda a detectar os principais problemas que causam lentidão. O importante, no entanto, é não cair na conversa dos milagreiros do “100 no PageSpeed”. A verdade é que muitos recursos atuais não permitem que determinadas otimizações sejam feitas (sob risco de problemas na navegação do site). Além disso, há problemas que o PageSpeed aponta que dependem do serviço de alojamento usado – ou seja, não podem ser melhorados diretamente pelo proprietário do site.

Ainda assim, o PageSpeed é importante. Em tese, quanto melhor o desempenho de um site ali, melhor será seu posicionamento no Google. O algoritmo atual das buscas não leva em conta apenas SEO, mas também qualidade do código nos sites e melhores práticas de programação e otimização de ficheiros.

O Google PageSpeed trabalha, grosso modo, com a análise de alguns itens em seu website:

  1. Uso de cache no navegador
  2. Tempo de resposta do servidor
  3. Javascript e CSS “de bloqueio”
  4. Otimização de imagens
  5. Redução de HTML
  6. Redução de CSS
  7. Compactação de CSS, JS e outros

Outros fatores podem influir na velocidade de um site. A maneira correta de lidar com os problemas é, primeiramente, identificar a origem de cada um deles. Posteriormente, otimizações podem ser planejadas e concentradas todas em um mesmo lugar – como por exemplo um único plugin. Ao acionar esse “pacote” de melhorias, todas as otimizações operam juntas e melhoram o PageSpeed e a velocidade de uma só vez.

Na MeuPPT, dispensamos todos os plugins de cache, memória, compactação, otimização e outros. Criámos um pacote de otimizações de código e processo e encapsulamos tudo dentro de um plugin que opera em nosso site – ao ativá-lo, tudo é colocado em ação, sem configurações e perguntas. As imagens mostram, primeiro, o desempenho de nosso site no Google PageSpeed Insights sem o plugin ativado. Na segunda imagem, ativamos o plugin.

Site da MeuPPT sem trabalho de otimização em nível de código

Site da MeuPPT segundos depois, com “pacote” de otimizações de código simplesmente ativado no painel de plugins

Velocidade de um website – nem todos são iguais

Os plugins de otimização existentes no mercado não são ruins. Na verdade, alguns deles são óptimos. A questão é que, de duas uma: ou necessitam de configurações complexas para atuar melhor em seu website, ou se aplicam bem a determinados sites e a outros nem tanto.

A solução, como deve estar a pensar, é algo customizado e individual. Cada site tem problemas únicos e característicos, e alguns deles precisam ser trabalhados de forma totalmente distinta. A MeuPPT está a inaugurar um serviço de análise e optimização de websites em nível de programação, para aqueles que possuem sistemas em WordPress. Em nossa análise, plugins prontos e soluções compradas não se aplicam. Nosso processo envolve quatro passos simples:

  1. Mediante seu contacto, avaliámos seu website e estabelecemos algumas linhas de ação
  2. Com acesso à sua instalação e alojamento via FTP, efetuamos testes e concluímos que módulos podem ou não ser optimizados, e como isso deve ser feito
  3. Concentramos todas as optimizações em um plugin leve e único – somente o seu site contará com esse plugin, pois aplica-se apenas aos problemas que seu website possuía
  4. O plugin é ativado e, no horizonte de 30, 60 e 90 dias, realizamos novos testes para verificar se novas optimizações poderão ser agregadas

Se tem dúvidas a respeito de como isso pode ser feito em seu website ou se já tentou outras possibilidades e não obteve sucesso, entre em contacto connosco e peça sua análise e orçamento. Garanta um melhor posicionamento de sua empresa e pare de simplesmente gastar fortunas em AdWords e publicidade, quando parte do trabalho poderia estar a ser feito no piloto automático.

 

Quer uma análise do seu site?

Fazemos gratuitamente o diagnóstico

Clique no botão, receba novidades e dicas e uma análise grátis de seu website. Basta inscrever-se em nossa newsletter.