Velocidade e SEO caminham juntos

Há empresas a gastar fortunas em SEO. Apesar de melhorarem seu ranqueamento no Google, parecem não conseguir retorno do investimento com clientes. Seus clientes reclamam da demora e lentidão das páginas. Velocidade e SEO caminham juntos e, em alguns aspetos, o próprio Google beneficia empresas com sites mais rápidos e que rodem em telemóveis.

A velocidade é um fator sobre o qual existem dois atributos básicos em um website – sobre um deles, podemos ter controlo direto, sobre o outro… nem tanto. Em suma, a velocidade de carregamento e navegação de um website é determinado por dois fatores principais:

  1. O frontend, ou seja, a programação e forma com que iamgens, conteúdo e código estão dispostos no próprio site e sua visualização
  2. O backend, que é a parte relativa ao servidor, ou seja, a qualidade e recursos do alojamento ou host que está a utilizar

Para lidar com o segundo item, temos de aprender a selecionar serviços de alojamento que ofereçam melhores recursos, menos limitações e sejam otimizados para o tipo de website que estamos a planejar. Há hosts especializados em WordPress, por exemplo, enquanto outros especializam-se em abrigar lojas online e serviços de e-commerce. A verdade é que há serviços de host melhores e piores, mas como a maioria dos websites atuais empregam o WordPress em alguma instância, é melhor usar isso como ponto de partida para escolher um bom host. Em outro artigo recomendamos alguns que trabalham bem e apresentam bom desempenho com o WordPress.

Mais algumas dicas? Pois bem, na hora de fechar negócio com seu alojamento, há algumas “regrinhas” que deve seguir:

  • Opte sempre por servidores Linux para sites e aplicações comuns
  • Verifique com cuidado não apenas o espaço em disco, mas limitações ao fluxo de dados (bandwidth) e número de visitantes ao website
  • Prefira hosts que oferecem SSL gratuito
  • Os melhores servidores usam cPanel – fuja de “paineis próprios”. O benchmark é melhor e mais fácil de trabalhar
  • Armazenamento SSD – seu site irá rodar melhor e mais rápido
  • Descubra se o host possui suporte para HTTP/2 – não precisa compreender, apenas perguntar
  • Finalmente, tente sondar o suporte logo que fecha o negócio – tempo e qualidade das respostas

Afora isso, o melhor que se pode fazer em termos de backend é seguir recomendações. Busque referências, avaliações de grandes veículos do setor, como PC Magazine ou o próprio site do WordPress e experiências de conhecidos.

Velocidade e SEO – problemas no frontend

Aqui, nesta parte, temos de fato tudo aquilo que é possível melhorar em termos de performance sem haver necessidade de mudança de host. Ferramentas de análise diversas apontam os principais aspetos a melhorar. Contudo, embora existam muitos plugins que dizem fazer o milagre, cada site é diferente, possui ficheiros em particular e utiliza recursos que demandam estruturas diferentes. Assim sendo, a otimização quase sempre é parcial.

Para otimizar um site para ganhos de velocidade e, consequentemente SEO, é preciso avaliar cada caso individualmente. Otimizar imagens e usar plugins de cache pode resolver parte do problema, mas há que se considerar os temas modernos, cheios de recursos imensos que nunca são utilizados, e a forma com que o código está estruturado. Por melhor que seja seu trabalho de SEO, alguns fatores podem pesar contra o bom marketing:

  • Tamanho de imagens e elementos, em KB
  • Uso de cache do navegador e também no servidor
  • Velocidade de seu host, em tempo de resposta
  • Organização e número de ficheiros Javascript e CSS em seu site
  • Compactação e concatenação de ficheiros do site

Alguns plugins resolvem parte do problema. Entretanto, às vezes isso impede que determinadas funcionalidades em seu site funcionem perfeitamente, ou cria novos problemas distintos com velocidade. Outras questões que melhoram o desempenho de um site não são tão facilmente operáveis, como o uso de GZIP, habilitação de módulos do Apache, eliminação de bibliotecas e rotinas ociosas, entre outros.

Infelizmente para o público em geral, lidar com profissionais de SEO resolve apenas a questão do conteúdo e do marketing e publicidade frente a mecanismos de busca. E, ao lidar com programadores e técnicos, problemas de velocidade são por vezes resolvidos, porém com pouca atenção à parte de usabilidade e marketing do seu website.

Velocidade e SEO – como medir?

É importante medir a velocidade de seu website, embora isso não deva ser usado como uma métrica absoluta, principalmente no caso do Google PageSpeed. Embora seja uma boa referência, a verdade é que o PageSpeed, em muitos aspectos, penaliza algumas páginas rápidas com perda de pontos em razão de scripts e rotinas que são de seus próprios serviços. Exato – fontes do Google Fonts renderizadas em sua página, scripts de rastreamento do Google Analytics e AdSense e outros. Apesar de a própria empresa dar instruções de como inserir esses serviços em seu site, penaliza-os depois no PageSpeed. Um contrassenso.

Uma boa base, mas se quer mesmo medir direito a velocidade de seu website e detectar problemas com detalhes, deverá usar algumas ferramentas mais completas, que ajudarão velocidade e SEO em seu site:

Velocidade e SEO – feedbacks

Há mais uma coisa: nem todos possuem a mesma conexão e velocidade de acesso à internet. Talvez seu website seja razoavelmente rápido em sua conexão de alta velocidade, ou em 4G, mas isso não basta. Muitos de seus clientes possuem conexões piores, ou utilizam o site em condições não tão favoráveis. É preciso ouvir os usuários e efetuar correções e melhorias, para que não se perca nenhum cliente.

Outras dicas aqui são válidas: páginas mais leves e objetivas, conteúdo rápido e de fácil leitura e um design equilibrado, mas sem muita complexidade.

 

Quer uma análise do seu site?

Fazemos gratuitamente o diagnóstico

Clique no botão, receba novidades e dicas e uma análise grátis de seu website. Basta inscrever-se em nossa newsletter.