O PPT em cursos de formação

O PPT é um formato cada vez mais utilizado no segmento de educação e formação. Transparências e o pó de giz das lousas de ardósia foram substituídos. Claro, há quem critique e quem defenda o uso dessa ferramenta, como ocorre com qualquer instrumento pedagógico. Entretanto, não há como negar: com as formações online e o uso intensivo de computadores em aula, o PPT veio para ficar.

PPT cada vez mais utilizado em sala de aula e formações

Criar apresentações PPT para cursos e educação é algo diferente. Contudo, uma percepção errada permanece: escolas e professores acham que devem incluir TODO o conteúdo em seu material do Powerpoint. O primeiro erro está aí: usar outra mídia como se fosse um livro de teoria. O PPT é uma ferramenta de comunicação multimídia, e não um projetor de textos e artigos. Mas, para que não pense você que estamos apenas vendendo nosso peixe, separamos um estudo da Universidade de Hangzhou, na China.

Os autores decidiram estudar as vantagens e desvantagens do PPT no artigo “Advantages and Disadvantages of PowerPoint in Lectures to Science Students”. Embora aplicado no segmento de ciências e disciplinas exatas, serve ao propósito de análise da ferramenta como um todo. Os autores enumeram vantagens e desvantagens do PPT em aula, para depois sugerir abordagens que contornem as desvantagens e exaltem os pontos fortes da ferramenta.

 

Produzir melhores efeitos visuais e causar uma impressão mais interessante.

Acelerar a transferência e absorção da informação.

Maior precisão e sistematização da informação.

Possibilidade de uso de sequências narrativas.

Uso excessivo de informações irrelevantes.

Redução da interação com o aluno, produzindo monólogos.

Velocidade pode prejudicar aprendizado de alunos retardatários.

Sequências muito restritas podem reduzir o nível de interesse.

 

Problemas a solucionar

O estudo chinês ainda revela que há alguns problemas a solucionar em apresentações PPT para utilização educacional e formacional. Esses problemas são agravados por uma falta de unidade e identidade visual entre muitos dos materiais usados. É preciso possuir um brading adequado e possibilitar que o aluno e professores reconheçam tal material. Isso dito, o estudo chinês coloca algumas constatações a partir da avaliação de alunos do ciclo universitário. Há cinco motivos principais pelos quais estudantes NÃO preferem aulas em Powerpoint:

  1. Dificuldade de concentração e cansaço
  2. Falta de interesse a aborrecimento
  3. Monotonia e falta de destaques no conteúdo
  4. Muita informação em pouco tempo
  5. Falta de lógica

Esses cinco pontos explicitam com clareza que tipo de características devemos incutir em apresentações PPT voltadas à formação. Em primeiro lugar, elas deixam clara a condição de “refém” do professor ou formador em relação ao material da apresentação. Como dissemos em outras ocasiões, o PPT é sempre uma ferramenta de apoio. Além disso, podemos resolver os cinco problemas do estudo chinês com alguns procedimentos simples na hora de criar apresentações:

  • Menos slides e menos texto
  • Recursos visuais e gráficos poderosos
  • Interrupção e acompanhamento do formador ou professor
  • Maior fragmentação e separação de tópicos em arquivos PPT distintos
  • Uso de storytelling e sequências narrativas

É possível conseguir uma união entre a praticidade e velocidade do PPT como ferramenta de aula, e ao mesmo tempo revolucionar o aprendizado. O PPT na educação é uma tecnologia absorvida e dominante hoje, mas ela precisa de ajustes e melhorias. Reformular o uso do PPT em suas aulas ou sua instituição pode criar maior resultado no aprendizado e também maior nível de satisfação de professores e alunos.