Como escolher um host – o que é CDN?

Funcionamento do CDN

Mais um sigla para lidar. Muitos serviços de alojamento hoje em dia oferecem, gratuitamente ou mediante cobrança, a possibilidade de uso de um CDN. Mas o que é CDN, afinal?

Antes de explicar mais a fundo, é preciso dar destaque ao tipo de problema que um CDN pretende resolver. A verdade é que há muita gente a utilizar serviços de CDN em sites comuns desavisadamente, e pelos motivos errados.



O que é CDN?

Mais uma sigla, correspondente ao inglês “Content Delivery Network“. Grosseiramente, seria uma “rede de entrega de conteúdo”. A verdade é que é isso mesmo que essa ferramenta faz.

Grande parte dos websites modernos, mesmo no caso de lojas online ou sites de notícias e ampla circulação, compreende elementos ditos “estáticos”. Esses elementos incluem desde imagens e vídeos até ficheiros específicos e necessários para a visualização de sites, como aqueles com extensões CSS ou JS.

Conforme o local onde o usuário está no mundo, a velocidade de comunicação e transferência com servidores pode mudar. Em outras palavras: se há um site alojado em Portugal, é mais provável que um usuário espanhol o abra de forma mais rápida do que um usuário chinês. A distância entre o usuário e o servidor no qual o site e os ficheiros estão alojados pode afetar de forma nítida a rapidez de uma página. E quanto mais dados e conteúdo a página possui, mais nítida se torna a diferença.

Assim sendo, o CDN pega o conteúdo estático de um website que utilize o serviço e cria cópias em diversos servidores espalhados pelo mundo. Assim, quando o usuário espanhol acede ao site, recebe o conteúdo diretamente do servidor original. Contudo, o usuário chinês recebe o conteúdo estático desde um servidor do CDN, mais próximo de si. Visualmente, no entanto, é mais fácil perceber como funciona o CDN:

Funcionamento do CDN

O que é CDN – ao invés de distribuir o conteúdo de um site ou aplicação a partir de um único servidor, o CDN cria cópias-espelho desses ficheiros em diversos servidores, que fornecem o conteúdo de forma mais próxima para o usuário, encurtando o tempo de transferência e comunicação.

Um CDN deixa um website mais rápido?

Em tese sim, porém os ganhos de velocidade em sites mais simples são, em geral, praticamente imperceptíveis. Quanto mais recursos e ficheiros um site ou aplicação tiver de carregar, maior tornar-se-á a vantagem do CDN. Em outras palavras, beneficiam mais dessa ferramenta empresas e organizações que possuem websites com muito conteúdo, especialmente em multimédia. Vídeos em geral precisam utilizar algum recurso de CDN, para viabilizar seu streaming e evitar lentidão a depender do local no qual o usuário se encontra. Todos os grandes portais e redes de vídeos, como Youtube e Vimeo, utilizam recursos dessa natureza.

Para empresas pequenas e sites mais simples, no entanto, o CDN é um custo desnecessário. Mesmo quando gratuito, pode ser uma complicação a mais que não trará qualquer vantagem mensurável. Para resumir: se possui uma pequena empresa ou negócio, sem lojas online ou uso intenso de vídeos, melhor simplificar e evitar o uso do CDN para já.

Principais serviços de CDN

Há imensos provedores de serviços de CDN na internet, porém alguns são mais indicados, tanto em termos de simplicidade de uso quanto confiabilidade. A maioria oferece períodos de gratuidade para testes, portanto é melhor ambientar-se ao sistema e seu funcionamento antes de formalizar contratos e aderir a serviços. São cinco os CDNs mais utilizados atualmente: