Como criar um e-commerce por menos de 30 euros ao mês

Montar lojas online é algo que parece absurdamente caro. Talvez o problema seja a forma com que você está a buscar fazê-lo. Há excelentes alternativas de construção de lojas online, mas uma forma barata e fácil de começar seu e-commerce por menos de 30 euros ao mês.

Parece improvável, mas a verdade é que iniciar sua loja online é algo que pode ser feito em questão de dias. A construção do site em si precisa ser algo rápido – e web designers e programadores geralmente não o são. Há, entretanto, uma excelente alternativa: usar um serviço web “pronto”.



Como criar um e-commerce – alternativas em Portugal

Há alguns serviços disponíveis para o público português montar suas lojas. Alguns deles são extremamente confusos e burocráticos, mas outros são rápidos e fáceis de lidar. Não perderemos tempo com aqueles que criam mais complicações do que soluções. Vamos ao que presta de fato:

SHOPKIT

O Shopkit é um dos melhores sistemas de criação de lojas online do mercado – e não estamos falando apenas de Portugal. Rápido, fácil, com bons modelos gratuitos para quem não pode investir muito. Além disso, é posteriormente configurável. Em outras palavras, é possível contratar designers à posteriori para personalizar seu e-commerce do modo que queira, sempre que quiser. Pagamentos com Multibanco e transferência, PayPal, sistemas automatizados para cálculo de valores de frete pela CTT e muito mais.

Otimizado para uso mesmo em telemóveis e completamente administrável, além de barato.

Um sistema adequado ao mercado português e criado e mantido por portugueses – algo extremamente valorizado por aqui. Para usar o Shopkit, preços iniciam em €10 mensais apenas, caso você vá comerciar menos de 30 produtos. De qualquer modo, mesmo o plafond mais alto custar-lhe-á somente €30. Há ainda funcionalidades que podem ser adquiridas por meio de extensões, que são pagas apenas uma única vez e incluídas em sua loja daí por diante.

AMEN

A Amen.pt, um dos maiores fornecedores de alojamento na internet em Portugal, também oferece ferramentas para criação e administração de lojas online. A alternativa não chega a ser cara, porém é um pouco mais trabalhosa e burocrática se comparada à Shopkit. Menos moderna, a plataforma ainda assim funciona bem. É um pouco mais cara, mas possui a vantagem de possuir integrações com sites como Amazon e eBay.

Caso você preciso, no entanto, de funcionalidades mais específicas, métodos de pagamento diversos e sistemas de cálculo de estoques e entregas, terá provavelmente de realizar tais adições com profissionais de web design e desenvolvimento. A plataforma é básica e não tão maleável. Ainda assim, a Amen.pt oferece ótimo suporte para clientes e possui servidores seguros e fiáveis.

JUMPSELLER

Outra boa opção. Rápido e pouco burocrático, o Jumpseller oferece boas opções para quem está em solo português. Parecido com plataformas estrangeiras, é de fácil operação e possui integrações com serviços e plataformas de pagamento locais. O preçário não é custoso, mas os planos mais simples têm muitas restrições. Por exemplo, embora o plano de entrada custe apenas 8 euros ao mês, não permite ao usuário customizar sua loja. Há, ainda assim, uma grande vantagem sobre os demais sistemas: mesmo o plano mais barato não lhe impõe qualquer limite quanto ao número de produtos.

A ferramenta de criação e os templates e modelos existentes permitem, não obstante, a criação de belos sites de e-commerce sem muito trabalho, como pode-se ver acima.

 

Como criar um e-commerce – alternativas fora de Portugal

Quando vamos para fora do país, alternativas multiplicam-se. Há centenas delas e muitas ainda mais baratas do que as que referendamos aqui. Há que pesar, contudo, o fato de o mercado português ser relativamente imaturo em termos digitais. Alternativas de fora não têm suporte a meios de pagamentos locais e não facilitarão a vida na hora de lidar com a contabilidade. Do mesmo modo, esqueça a respeito de sistemas de entrega relacionados à CTT e operadores portugueses. Tudo terá de ser feito na mão, e profissionais e agências terão de ser contratados de um modo ou de outro. Como criar um e-commerce barato, se tudo terá de ser pago por fora?

Se as plataformas baratas que operam cá não lhe servem, melhor é buscar cotações junto a desenvolvedores e agências – como a MeuPPT e outras. A partir daí podem ser desenvolvidos sistemas e lojas mais personalizadas e exclusivas, em plataformas como o WordPress (WooCommerce), Prestashop e tantas outras.