7 maneiras de melhorar a velocidade no WordPress (INICIANTE)

Há muitas causas para lentidão em websites criados sobre a plataforma do WordPress. Algumas delas exigem conhecimento técnico, outras podem ser resolvidas de modo relativamente simples. Aqui listamos 7 maneiras de melhorar a velocidade no WordPress, seja com o uso de plugins ou por meio de simples alterações e adições no código. Há, basicamente, 10 formas de melhorar a velocidade no WordPress:

  1. Utilizando um plugin de caching
  2. Eliminando informações inúteis da seção HEAD das páginas
  3. Reduzindo o número de plugins ativos
  4. Aumentando a memória do WordPress
  5. Gerando novas configurações no Apache
  6. Utilizando um serviço de alojamento mais adequado
  7. Mantendo plugins e WordPress atualizados
  8. Utilizando a compactação de arquivos
  9. Usando imagens otimizadas
  10. Usando um serviço de CDN

Para usuários sem conhecimento robusto do WordPress, algumas dessas configurações podem criar problemas. Desse modo, incluiremos neste post apenas dicas que exigem um conhecimento básico da plataforma (em outro artigo iremos abordar dicas avançadas).



Velocidade no WordPress – utilizando o cache

O caching é uma forma de armazenar dados de um website, para que ele possa carregar de maneira mais rápida após um primeiro acesso. Há maneiras de habilitar mecanismos de caching mesmo sem o uso de plugins, mas para usuários iniciantes, optar pelo plugin é a melhor política. Dentre os plugins mais populares de caching para WordPress, podemos citar o W3 Total Cache e o WP Super Cache. Ambos são ótimos, mas possuem imensas opções de configuração, o que pode confundir ou até prejudicar iniciantes.

Há, entretanto, opções de plugin com bom desempenho e muito menor necessidade de configurações:

A MeuPPT está também a trabalhar em um plugin próprio de caching no estilo “plug and play”. Bastará instalar e ativar, sem configurações. Para mais informações e acompanhamento, basta registar-se em nossa newsletter na barra lateral.

Velocidade no WordPress – plugins ativos

É preciso selecionar bem os plugins para uso. Cada novo plugin instalado gera requisições todas as vezes em que alguém acessa o site. Quanto mais requisições, maior o tempo de carregamento. Além disso, mesmo web designers costumam instalar dezenas de plugins, mesmo que em cada um deles só estejam a usar uma ou duas funcionalidades. Isso reduz a velocidade e ainda aumenta as probabilidades de conflitos entre plugins, colocando a própria integridade do site em risco.

Se está a cuidar do site sozinho e pretende instalar novos plugins, pense duas vezes e primeiro avalie:

  • Opiniões e análises em sites especializados sobre o desempenho de cada plugin
  • Se já há outros plugins a desempenhar funções similares
  • Se o novo plugin a instalar torna obsoletos um ou mais plugins ativos
  • Plugins que ofereçam funcionalidades facilmente configuráveis de outras maneiras, como formatações, design e estilo e tracking do Google Analytics
  • Se o plugin suporta a versão mais atual do WordPress

Na dúvida consulte fóruns e profissionais da área, ou nos mande uma mensagem – teremos prazer em ajudar. De qualquer forma, um website simples, sem plataforma de e-commerce ou áreas de associados, geralmente opera perfeitamente com 10 ou menos plugins. Há, entretanto, sites com até 30 plugins ou mais. A velocidade, nesses casos, é amplamente prejudicada, assim como o SEO.

Velocidade no WordPress – imagens otimizadas

Há plugins e scripts capazes de compactar imagens, carregá-las após a entrada da página e outros. Tudo isso ajuda a otimizar imagens em seu site WordPress, mas há um modo bem mais fácil e rápido de contornar problemas dessa natureza: use imagens leves.

Ao selecionar fotos e imagens para colocar em seu website, sempre opte por imagens mais leves. Se você domina programas gráficos, como o Adobe Photoshop, melhor ainda. Poderá assim reduzir o tamanho das fotos e imagens para que não pesem muito na hora de carregar. Idealmente, imagens e fotos em posts não devem ter mais de 100 KB. As imagens que carregam na entrada do site ou em landing pages podem até ser um pouco maiores, assim como imagens de fundo, mas tente nunca utilizar qualquer imagem que supere os 300 KG.

Outra dica é usar imagens do tamanho que precisa. Quando carregamos uma imagem muito grande no WordPress, automaticamente são gerados tamanho alternativos, o que consome memória e também pode causar lentidão. Se for usar um logótipo pequeno no topo, próximo ao menu do site, não carregue uma imagem de 1 MB em alta definição. Seja coerente.

Aliás, no caso de logótipos e similares, é possível usar imagens em vetores, no formato SVG. O WordPress, por padrão, não aceita essas imagens, mas é possível usá-las no editor multimédia do WordPress. Em outra ocasião, iremos disponibilizar plugin específico para tal, inclusive com diretrizes para verificar a segurança dos ficheiros SVG usados.

Comprima imagens online

É possível ainda reduzir o peso de suas imagens usando um aplicativo online, seja ela PNG ou JPEG. Basta aceder ao site TinyPNG ou TinyJPG. O uso da ferramenta é praticamente autoexplicativo.

Velocidade no WordPress – vídeos no WordPress

Nunca faça o upload de vídeos diretamente no WordPress. Sempre prefira armazená-los em sistemas como o do Youtube, Vimeo e outros. A partir daí, pode-se obter um código de compartilhamento que poderá ser adicionado diretamente no editor do WordPress. Além de utilizar espaço no seu plano de alojamento, armazenar vídeos de forma local torna o carregamento de páginas muito mais lento quando se precisa exibir esse material.

Velocidade no WordPress – atualizações

Assim como ocorre com seu Windows, o próprio WordPress e seus plugins possuem falhas que eventualmente são corrigidas e aprimoradas pelos desenvolvedores. Ao manter tudo sempre atualizado, evita-se que falhas que tornam o site mais lento perdurem. Sempre verifique atualizações disponíveis e tente, antes de atualizar, dar uma pequena lida nas informações da atualização.

Velocidade no WordPress – sliders

Por mais que sejam bonitos e vistosos, alguns plugins de “sliders”, como o Slider Revolution, geram lentidão e problemas de visualização. São plugins complexos – quase editores de slides, como o Powerpoint. Além de serem complexos de mexer e configurar, ocupam muito espaço e exigem imagens pesadas para rodar bem. Acionam muitas rotinas e processos para seu funcionamento e tornam um site mais moroso.

Há ainda a possibilidade de falhas em telemóveis e tablets, pois alguns desses plugins exigem configurações muito específicas para funcionar bem em ecrãs mais reduzidos. Se o seu objetivo é velocidade, evite ou recorra a profissionais na instalação e configuração desse tipo de recurso.

Velocidade no WordPress – escolha de temas

Se está a montar um website por conta própria, tente selecionar temas que possuam boa velocidade. Se está a comprar um tema em marketplaces como a Envato e outros, há possibilidade sempre de aceder a um “demo” do tema em funcionamento. A partir dele, clique em links, carregue em vários navegadores e teste a velocidade e funcionamento antes de pagar. Tome especial cuidado com temas gratuitos, especialmente aqueles muito elaborados. O barato, nesses casos, pode sair muito caro.