3 ferramentas para medir a velocidade do website

Métricas de velocidade do website

Já discutimos por vezes aqui a importância da velocidade do website, seja em termos de marketing e SEO ou mesmo na questão da usabilidade e desempenho. Um site precisa ser veloz. Contudo, muitos apenas usam a ferramenta do Google para efetuar avaliações – o PageSpeed Insights.

Embora o PageSpeed Insights aponte alguns aspetos importantes para melhoria em websites, sua análise muitas vezes é superficial. Alguns critérios relevantes não são ali listados, enquanto perde-se tempo demais em outros fatores que não estão a influir de forma decisiva no carregamento.



Particularmente, há dois aspetos do PageSpeed Insights que são apontados de maneira leviana e sem muitas explicações: o tempo de resposta do servidor e também os scripts e estilos de “bloqueio”. Em ambos os casos, as melhorias podem acarretar problemas maiores. No caso do tempo de resposta, a alternativa muitas vezes obriga à troca do alojamento ou hospedagem. Além disso, critérios técnicos que não são ali explicados estão envolvidos nisso:

  • Módulos do Apache ou Nginx
  • Alterações no .htaccess
  • Suporte para HTTP/2
  • Armazenamento em drives SSD, etc.

O usuário médio simplesmente não tem como “adivinhar” quais desses problemas estão levando a velocidade do website a aumentar. Testes mais elaborados precisam ser feitos e todas as demais alterações indicadas, muitas vezes, acabam por não fazer qualquer diferença. Assim sendo, o melhor é medir o desempenho de seu website por meio de ferramentas mais completas, que realmente são capazes de indicar problemas estruturalmente – o que pode, inclusive, ser de enorme serventia na hora de contratar profissionais para resolver os dilemas.


Velocidade do website – GTMetrix

Essa é, talvez, a melhor de todas as ferramentas para análise de desempenho em websites. Embora algumas ofereçam um diagnóstico ainda mais completo, a exibição de relatórios da GTMetrix é concisa e ajuda a identificar focos de lentidão num passar de olhos. Para conduzir seus testes, a GTMetrix utiliza, ao mesmo tempo, duas APIs de avaliação de desempenho – PageSpeed e YSlow. A primeira todos conhecem, mas a GTMetrix a utiliza de forma ainda mais detalhada que o próprio Google.

GTMetrix

Nosso desempenho no GTMetrix. YSlow “obriga” uso de CDN e praticamente proíbe elementos externos que não podem ser objeto de caching. Itens são descritos de forma detalhada, o que permite a cada webmaster decidir que pontos de melhoria devem ser implementados, e quais simplesmente não valem a pena, seja pela insignificância da melhoria ou pelo uso de recursos essenciais na plataforma.

A ferramenta do YSlow avalia 23 aspectos dentre 34 identificados pela Yahoo!, entre os fatores que influem na velocidade de um website. Essa é uma ferramenta mais exigente. Embora seja possível atingir níveis muito bons, alguns aspectos irão depender da forma com que o website é construído e seus recursos. Por exemplo, não utilizamos CDN, uma vez que nossos testes apontaram que não haveria melhoria em fazê-lo. Outros sites podem atingir algum progresso usando esse tipo de expediente. O YSlow “reduz” a nota para sites que não usam CDN, mas com o GTMetrix, isso aparece descrito com precisão.


Velocidade do website – Pingdom

O Pingdom Tools é outra boa ferramenta para análise de desempenho em seu website. A vantagem do Pingdom são os gráficos que são traçados a partir da análise. Um diagrama mostra o carregamento de ficheiros e recursos, redirecionamentos e a resposta do servidor, tudo em função do tempo. Com o Pingdom Tools, é possível ver, por exemplo, que a opção pelo uso de conexões seguras e os redirecionamentos HTTPS criam uma latência maior. Simplesmente leva mais tempo até que cliente e servidor “dialoguem”.

Nosso desempenho no Pingdom. A análise é mais baseada nos tempos de carregamento de cada recurso, e também analisa redirecionamentos. Como forçamos o HTTPS, um tempo um pouco maior costuma ser registrado.

Entretanto, para a maioria dos sites, o uso de SSL oferece vantagens. O próprio Google começa a utilizar esse aspeto como relevante em suas buscas. Aliás, um ponto que causa certa “lentidão” em websites, porém melhora o desempenho, o nível de confiança do usuário e mesmo o SEO. Trata-se de um recado para os perseguidores frenéticos do “100/100” no PageSpeed. O Pingdom oferece também um score geral, além de detalhes sobre a estrutura do site.


Velocidade do website – WebPagetest

Não é uma plataforma bonita, como as duas anteriores. Contudo, em termos de informação, talvez seja a mais rica delas. O WebPagetest avalia aspetos particulares envolvidos no carregamento de sites, a linha do tempo de tudo o que ocorre desde a requisição até a renderização de todo o conteúdo e também ignora itens à medida que possam não ser essenciais na estratégia de seu website. Para quem decide efetuar um trabalho minucioso, pesquisar ficheiro por ficheiro e script por script, essa é uma ferramenta melhor indicada.

Nosso site no WebPagetest. Notas A em todos os quesitos e engine ignorando o aspeto do CDN, uma vez que não o utilizamos.

Quer uma análise do seu site?

Fazemos gratuitamente o diagnóstico

Clique no botão, receba novidades e dicas e uma análise grátis de seu website. Basta inscrever-se em nossa newsletter.